Confira agora 7 dicas incríveis para criar uma decoração retrô na sua área externa e virar o ano com um visual novo em casa!

Faltando pouco mais de um mês para o fim de ano, essa é a hora certa de começar um novo ciclo com o visual da casa novinho em folha. Um dos estilos que mais fazem sucesso é a decoração retrô, justamente por poder ser perfeitamente adaptada ao seu modo de ver a vida.

A decoração retrô é conhecida por ser de alta qualidade, mas é facilmente confundida com a decoração vintage. Nessa, a ideia é usar peças antigas, produzidas em décadas passadas. Já a utiliza peças novas com inspiração em móveis antigos.

Na área de lazer, na varanda ou na área externa em geral a decoração retrô dá um toque de leveza aos ambientes externos, com um certo ar romântico.

O móvel de fibra sintética é perfeito para esses locais, porque é altamente resistente – o que geralmente não acontece com as peças originais que já têm muitos anos de uso, como na decoração vintage.

Por isso, optar pela decoração retrô na área externa é a melhor forma de conseguir unir a beleza do passado com a modernidade e a tecnologia dos móveis de fibra sintética de hoje.

Veja essas 7 dicas de como fazer e encantar seus convidados nas festas de fim de ano!

1 – Decoração retrô: priorize os designs icônicos

A decoração retrô é marcada pela reinterpretação de designs icônicos de épocas passadas, principalmente das décadas de 50 a 70. Apesar de inspiradas nas originais, elas contam com elementos tecnológicos que garantem mais beleza e durabilidade.

Um desses exemplos são os móveis de fibra sintética com pés conificados, também conhecidos como pés palito. Eles deixam o visual super leve e diferenciado, dando um toque de sofisticação contemporânea ao ambiente.

Para a área externa, opte pelas poltronas com fibra sintética, como os modelos Benfica e Califórnia, por exemplo. Já para os ambientes internos, a banqueta Villy com pé palito e madeira é perfeita para a área gourmet, assim como a mesa de centro de tronco de pés conificados.

2 – Escolha peças com forte impacto visual

A decoração retrô tem referências distintas ao longo da História, mas de um modo geral é marcado por cores fortes e bem definidas. Entre elas ganham destaque o laranja, como na poltrona Oregon em tricô náutico, e o amarelo, como na banqueta Santorini.

Outras cores que se destacam são o vermelho, que você pode incluir em um seat garden; rosa, preto e branco, mas cuidado. Como são cores fortes, é preciso misturar com maestria para não correr o risco de a decoração retrô acabar se tornando kitsch.

3 – Coloque cores fortes sobre fundo neutro

 A dica para criar um visual impactante é usar as cores fortes em elementos pequenos, como cadeiras, poltronas e seat garden, sobre um fundo neutro. Mantenha neutros também os móveis muito grandes, como balcões, sofás, mesas de refeição e buffets.

4 – Poltronas arredondadas são marcas da decoração retrô

As poltronas arredondadas fazem sucesso na decoração retrô. Você encontra alguns modelos também icônicos entre os móveis de fibra sintética, perfeitos para a área externa ou a varanda.

A Ilhéus, em tricô náutico com trama cruzada, fica perfeita em ambientes internos ou externos. O encosto côncavo parece abraçar o corpo, que se encaixa com perfeição em suas curvas.

É o caso, também, do modelo Porto, toda em alumínio com tricô náutico de 8 mm e tapeçaria em Acquablock preto. Ambas oferecem quase uma dezena de cores à sua escolha, que realçam ainda mais o design diferenciado retrô.

5 – Acessórios ajudam a humanizar os ambientes

Uma característica importante da decoração retrô é o uso de acessórios que ajudam a humanizar os ambientes. São peças que você pode já ter em casa ou comprar novos – também aproveitando a tecnologia atual com o design de ontem.

É o caso de tocadores de disco (as famosas vitrolas), abajures de pé, bicicletas antigas, quadros e placas patinadas e os eletrodomésticos com design retrô.

Uma ótima opção para a decoração retrô nos ambientes internos é o papel de parede com estampa típica de determinada época, com pelo menos um tom forte.

O revestimento ajuda a aquecer o ambiente, ideal para um cantinho um pouco mais esquecido, por exemplo. Basta colocar um sofá de longo e de linhas retas, em tom neutro, como o Roma, para o local ganhar vida.

6 – Não precisa adotar o padrão em toda a casa

É muito importante encontrar um equilíbrio entre a decoração retrô e o atual para não deixar a atmosfera carregada. Por isso, o ideal é não adotar o padrão na casa toda.

Eleja um espaço – como a cozinha de estar, a área gourmet, a área de lazer ou a varanda, ou mesmo os quartos.

Nos demais locais da casa mantenha uma linguagem moderna, que dialogue com as escolhas daquele local para manter a unidade, mas sem tantos elementos de referência antiguinha.

Uma dica é manter os móveis de fibra sintética no restante da casa, porém com em tons mais neutros e com design mais moderno.

7 – Capriche na iluminação

Não esqueça que a iluminação é um importante fator estético em qualquer decoração, inclusive na retrô. Uma área de lazer, por exemplo, é feita para momentos de paz e relaxamento, então precisa de uma iluminação suave para cumprir seu papel.

Opte por lâmpadas em LED, que são mais econômicas e sustentáveis, em tons amarelos, que promovem o bem-estar e deixam a área externa mais atrativa.

A decoração retrô remete a ambientes aconchegantes e convidativos, dando a impressão de que o local está sempre em uso, com movimento. Capriche nas cores, mas evite os excessos. Na dúvida, lembre-se: em decoração, menos é sempre mais.

O que achou dessas ideias? Aproveite para conhecer mais móveis em fibra sintética no Instagram da Villa Rattan e aproveite como ousar e acertar nas cores na hora de fazer seu projeto!

Deixe uma resposta