Veja como oferecer mais qualidade de vida e um ambiente mais seguro para seus colaboradores com os jardins corporativos!

Agora a questão não é apenas a sustentabilidade: é de saúde. A adoção em massa do home office está lançando uma nova visão sobre os ambientes empresariais. Mesmo durante o regime misto, nos dias em que o trabalhador está na empresa deve encontrar um local saudável e agradável para trabalhar. Nesse contexto, os jardins corporativos ganham um destaque especial.

Algumas empresas de vanguarda estão inovando e levando as próprias estações de trabalho para os jardins corporativos.

O espaço, que mescla os jardins de inverno com o coworking, esbanja charme e estilo, além de ser considerado muito mais saudável em tempos de pandemia.

Mais do que plantas, os jardins corporativos devem oferecer móveis confortáveis, recriando um espaço que remete ao ambiente de casa.

Nesse cenário, os móveis de alumínio com fibra sintética são perfeitos, aliando beleza e funcionalidade, já que podem ficar ao ar livre praticamente sem sofrerem desgaste.

Veja o que são, a sua importância e como fazer para oferecer (e ter) um ambiente de trabalho diferenciado e muito mais saudável na sua empresa.

O que é são jardins corporativos?

Hoje o mundo vive um verdadeiro desafio de tornar os ambientes de convívio mais saudáveis para todos, impactando a visão das empresas sobre o universo de trabalho.

De acordo com os especialistas, mais do que nunca é preciso pensar na arquitetura verde, nas áreas livres para o bem-estar e na criação de espaços que permitam às pessoas reviverem a própria casa.

Assim, o paisagismo no ambiente empresarial vai muito além de uma questão meramente estética. A interação com a natureza no ambiente de trabalho torna o local mais agradável, favorece a produtividade e melhora a microclima.

Dessa forma, além de melhorar o estresse dos funcionários, os jardins corporativos também ajudam na concentração e, em tempos de retomada econômica na pandemia, colaboram para um ambiente mais saudável com a renovação do ar pelas plantas.

Como montar os jardins corporativos

O conceito de jardim corporativo é mais amplo do que a reunião de plantas para compor um espaço verde. A ideia, é criar um espaço de interação entre funcionários, clientes, visitantes.

Recheie o espaço com surpresas

Sim, surpresas. O jardim corporativo não deve ser óbvio, mas sim surpreendente. Mescle caminhos estreitos e pouco iluminados, com vegetação mais densa, com espaços amplos, com farta luz natural e com ilhas de estar.

Nestes, crie ilhas de convivência, espalhando jogos de mesas e cadeiras. Toda em alumínio com acabamento em pintura eletrostática, a mesa Brava é uma ótima opção, levando estilo e requinte ao jardim corporativo, assim como a Guatemala.

Complete com cadeiras em fibra sintética, que resistem bem ao sol e à chuva sem perder a beleza. Alguns exemplos de bom gosto e conforto são os modelos Jureia Balaiada, Napoli e Mali.

Outra boa ideia é espalhar seat garden e puffs pelo espaço. Além de dar um colorido alegre e estimulante ao ambiente, funcionam tanto como assento avulso quanto uma base de apoio.

Veja como escolher as plantas

O paisagismo certo oferece destaque aos jardins corporativos e melhoram a percepção da natureza. A escolha das plantas também é importante.

As palmeiras por exemplo, são especialmente indicadas por oferecerem verticalidade ao ambiente e não desprendem muitas folhas com frequência.

Entretanto, mesmo entre as palmeiras algumas são mais indicadas:

  • Camedóreas e rápis – Arbustivas, criam divisórias formando maciços baixos, adaptando-se bem às sombras. Podem formar caminhos, delimitar espaços e cobrir muros, por exemplo;
  • Arecas e rabos-de-peixe – Como são multicaules, são ótimas para criar barreiras visuais, escondendo locais feios ou que não devem ter a privacidade violada;
  • Jerivás e coqueiros – De tronco único, criam sombras generosas quando plantadas em grupos.

As palmeiras também ajudam a dar um clima tropical aos jardins corporativos, favorecendo a limpeza da mente e o reset mental.

Incentive a produção nos jardins corporativos

Algumas empresas estão levando para os jardins corporativos as estações de trabalho, criando espaços flexíveis de coworking.

Mesmo que este não seja o seu caso a princípio, você pode incentivar a produção no ambiente criando espaços que favoreçam a leitura e a troca de ideias entre os pares.

Pesquisa da Universidade de Queensland revela que o fato de haver plantas no ambiente do trabalho pode aumentar em até 15% a produtividade e que ambientes mais “verdes” propiciam mais envolvimento emocional e mental dos funcionários com o trabalho.

Para isso, faça uma distribuição estratégica dos móveis com pontos de energia para a conexão de laptops e tablets. Reserve um espaço para a colocação de mesas retangulares amplas, como a Moçambique, de 8 lugares, e a Grécia, de 6 lugares.

Crie também pequenas estações informais de quatro lugares, com a mesa Saara, por exemplo, e poltronas em torno de uma mesa de centro, incentivando a troca de ideias.

Também vale espalhar poltronas isoladas, como a Porto ou a Veneza, com o apoio de mesas laterais para insights individuais.

Incorpore elementos de branding

Os jardins corporativos também devem ter elementos de branding que compõem o projeto arquitetônico da empresa. É muito importante que todos os espaços estejam em harmonia, por isso não deixe de incorporar ao local as cores do negócio ao paisagismo.

Os móveis de fibra sintética oferecem vastas possibilidades de personalização, com várias opções de cores da fibra sintética, cordas náuticas e tricôs náuticos, assim como para o tecido náutico e a pintura eletrostática.

Dessa forma você reforça a imagem da empresa não apenas entre os funcionários, mas também entre clientes e visitantes.

Crie uma estação de alimentação em pleno jardim

Outra ideia que agrega valor é integrar uma estação de alimentação ao jardim corporativo. A dica é criar um espaço informal, saindo da monotonia com móveis variados, alternando mesas bistrô e banquetas com mesas baixas com cadeiras e poltronas.

Mas é importante entrar no clima da sustentabilidade, oferecendo alimentos saudáveis e leves, de forma a colaborar para a aceleração do metabolismo e favorecendo a memória e a criatividade.

Vantagens dos jardins corporativos

  • A adoção de práticas sustentáveis favorece a imagem da empresa no mercado e diante dos stakeholders. Os jardins corporativos reduzem os impactos causados pela ocupação e atividades humanas, já que reduzem os níveis de poluição e ajudam a purificar o ar;
  • Ao oferecer um espaço diferenciado você está colaborando para a agregando valor ao ambiente de trabalho e colaborando para a retenção de talentos, favorecendo a identificação dos funcionários com a empresa;
  • Promove a qualidade de vida no trabalho, além de um convívio mais seguro para todos e a possibilidade de produção criativa ao ar livre.
  • Agregam valor ao ambiente empresarial, criando um espaço verde agradável que remete à natureza.

Não esqueça que os móveis são uma parte importante dos jardins corporativos. Eles devem ser de qualidade comprovada, resistentes às intempéries e de fácil manutenção, como os de fibra sintética.

Venha conhecer mais de perto dos móveis de fibra sintética e alumínio da Villa Rattan e descubra o mobiliário perfeito para reforçar o branding sua empresa!

Deixe uma resposta